Periferia-Zúñiga

Iolanda Zúñiga, escritora galega caracterizada por sua literatura de risco e seu compromisso feminista, estará em Barcelona amanhã para explicar como surgiu Periferia (2010), um romance de favela translinguístico, qual é a trilha sonora deste texto e como representa a vizinhança marginal a partir de uma perspectiva de proximidade e passagem.

Pela manhã, na Universitat de Barcelona (UB), ela oferecerá o seminário “Periferia. Contra a literatura confortável”, dentro do ciclo “No només Rosalía de Castro”. O evento faz parte do projeto Trànsfugues i pàries modernes (FEM2017-83974-P MINECO / FEDER, UE), com assistência aberta ao público interessado e intervenção em galego.

E, pela tarde, Zuñiga compartirá conversa com a escritora basca Katixa Agirre na Universitat Autònoma de Barcelona (UAB).

As atividades estão coorganizadas pela ADHUC—Centre de Recerca Teoria, Gènere, SexualitatEstudos Galegos e Portugueses  e Mínor en Estudis Gallecs, com colaboração com da Xunta de Galicia, Conselleria de Cultura, Educación e Ordenación Universitaria.

O quê: Periferia. Contra a literatura confortable, por Iolanda Zúñiga
Quando: terça-feira, 30 de abril,  9h30
Onde: Aula 1.5, Edifici Josep Carner – UB
c/ Aribau 2, 1r pis 08007 Barcelona

O quê: En conversa Katixa Agirre / Iolanda Zúñiga
Moderadora: Núria Santamaria
Quando: terça-feira, 30 de abril,  15h30
Onde: Sala Cinema, Plaça Cívica, UAB