claudio-pastro-misterios-gozosos-2

 

 

 

CLÁUDIO PASTRO (São Paulo, 16 de outubro de 1948 – São Paulo, 19 de outubro de 2016)

Era considerado por especialistas de arte sacra como o brasileiro mais expressivo da atualidade nesta área. Grande devoto da espiritualidade beneditina, recebeu o título de oblato.

Reconhecido internacionalmente, realizou trabalhos em vários países como Itália, Alemanha, França e Espanha.

Sua refinada arte pode ser admirada em centenas de capelas, igrejas, catedrais e mosteiros espalhados pelo Brasil e no exterior, nos quais foi responsável pelos projetos arquitetônicos, pinturas, vitrais, azulejos, altares e peças litúrgicas.

Em reconhecimento por sua relevante contribuição à arte sacra, Pastro recebeu o título de Doutor Honoris Causa, em 2007, pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná.

Desde 1975, Pastro se dedicava à arte sacra, tendo cursado teoria e técnicas de arte na Abbaye Notre Dame de Tournay (França), no Museu de Arte Sacra da Catalunha (Espanha), na Academia de Belas Artes Lorenzo de Viterbo (Itália), na Abadia Beneditina de Tepeyac (México) e no Liceu de Artes e Ofícios de São Paulo

Desde o ano de 2000, Cláudio Pastro teve incumbência de cuidar de toda a arte da Basílica Nacional de Nossa Senhora Aparecida. O artista também foi o responsável pela criação de todas as peças litúrgicas que o Papa Francisco utilizou na celebração das missas realizadas em Aparecida e no Rio de Janeiro em 2013.

Entre as obras mais recentes, está o memorial a Nossa Senhora Aparecida, inaugurado pelo Papa Francisco nos Jardins do Vaticano no início de setembro deste ano.

http://br.radiovaticana.va/news/2016/10/19/morre_o_artista_sacro_cl%C3%A1udio_pastro/1266300